Imagem capa - Como é um casamento judaico?  por Florearte Eventos

Como é um casamento judaico?

Há diversos costumes e tradições em volta do casamento ao redor do mundo. E o Brasil, por ser um grande país miscigenado acaba absorvendo muitas dessas culturas, que chegaram até aqui com a vinda de estrangeiros.


Uma delas é a cultura judaica. Segundo a Confederação Israelita do Brasil, o número de judeus vivendo no país ultrapassa os 120 mil, sendo o equivalente a 0,06% da população. Por conta disso, os casamentos que seguem os costumes e tradições judaicas não são mais uma novidade por aqui. Hoje vamos mostrar um pouco dos costumes e tradições presentes nos lindos casamentos judaicos.


É importante salientar que um casamento judaico ocorre apenas entre judeus. A conversão é uma opção, desde que a pessoa a ser convertida deseje mesmo fazer parte do judaísmo e não queira apenas cumprir com os protocolos.


O noivado



Foto: Rafael Covre


As tradições em volta dos casamentos judaicos começam ainda no noivado. Há um contrato de noivado chamado Tanaim. Ele é assinado pelos noivos, sendo necessária a presença de duas testemunhas. As testemunhas precisam ser homens judeus e não podem ter nenhuma relação de parentesco com o casal. Atualmente ele não é tão utilizado e quando os noivos decidem assina-lo geralmente o fazem no mesmo dia da cerimônia de casamento. Durante o noivado também é realizada a cerimônia de quebra do prato. Ela ocorre logo após a assinatura do contrato. Ela é realizada pelas mães dos noivos, na cerimônia elas quebram prato de porcelana. O ato tem um significado profundo; assim como a porcelana quebra não pode ser recuperada o compromisso também não.


A noiva judaica, como qualquer noiva tem seu momento de escolha do vestido para o grande dia. Os vestidos precisam ser brancos e sem decote. Antigamente era obrigatório que tivessem mangas, porém atualmente essa regra é mais flexível e algumas noivas escolhem a manga curta.


No dia do casamento



Foto: Rafael Covre


As comemorações começam com uma tradição chamada Kabbalat Panim. Nela os noivos são recepcionados por familiares e amigos separadamente. A separação acontece, pois, os noivos não podem se ver durante uma semana antes do casamento. No Kabbalat Panim os noivos podem abençoar quem os procura com essa intenção pois segundo a crença judaica Deus escuta melhor as preces feitas em ocasiões especiais como o casamento.


A cerimonia



Foto: Rafael Covre


A cerimônia de casamento judaica chama-se Chatunah. Ela é realizada na chupá ou Khupá. A chupá é uma tenda feita com quatro pilares, aberta em todos os lados. Ela simboliza o novo lar que está sendo formado. Durante a Chatunah ficam na Chupá os noivos, familiares e o realizador, que é quem oficializará a união. O casamento judaico pode ser realizado por alguém muito próximo da família, ou um familiar mais velho.


Ao final da cerimônia há a quebra da taça. Ela é um momento muito importe e simboliza a que é necessário lembrar do temblo de Jerusalém que ainda não foi reconstruído. Durante a quebra todos ficam em silencio. Quando a cerimônia acaba entoam Mazel Tov desejando boa sorte a nova família.